8 de nov de 2012

CINEMA-SONHO



logo soube do que se referiam a derivação imprópria 'cinema-sonho' ao definir os filmes do tarkovski que passariam na 36ª mostra internacional de cinema de são paulo. ou seja, são aqueles filmes que você sonha em ver, mas não consegue devido a salas lotadas ou cópias em mal estado. ficas só 'no sonho' mesmo. logo, o tal cinema-sonho do tarkovski é uma derivação imprópria assim como 'colméia-monstro' ou 'homem-rã'.

costumo ver duas dezenas de filmes na mostra. dessa vez não cheguei nem perto disso. tanto que NÃO será possível fazer um top 10, mas só um mísero top 5:

01. O Gebo e a Sombra (Portugal, 2012) Dir: Manoel de Oliveira.
devo dizer que esse é o que menos gostei do Manoel, (vi o estranho caso de angélica, sempre bela, e singularidades de uma rapariga loura) alguns diálogos ficaram até repetitivos e o filme acabou ficando meio chato, maaaas é um autêntico Manoel de Oliveira, o melhor que vi da mostra.

02. La Demora (Uruguai, 2011) Dir: Rodrigo Plá.
fora a piadinha sem graça da garota da bilheteria do shopping santa cruz, ela disse 'lá demora, viu...' o filme não se demorou. narrativa ágil, história interessante e um final irônico e falso. quatro estrelas para ele.

03. A Colônia (Ucrânia, 2001) Dir: Sergei Losnitsa
com muito custo consegui conhecer o mundo cinematográfico do Sergei. acho muito charmoso filmar em preto e branco nos dias de hoje. além disso, é incrível embarcar nos olhos dele e enxergar qualquer mundo ou situação. aqui, ele nos leva para uma colônia de doentes mentais idosos.

04. Salsipuedes (Argentina,2012) Dir: Mariano Luque.
este é um exemplar de filme de arte aqui da argentina. nós temos as árvores, nós temos o sol, nós temos a gasolina, nós temos a beleza, nós temos as barracas e nós temos a água. mas NADA disso é o bastante, e salsipuedes mostra uma família argentina bastante mal criada, que não consegue de forma ALGUMA aproveitar o final de semana. e realmente, o final de semana foi uma droga.

05. Lawrence Anyways (Canadá, 2012) Dir: Xavier Dolan.
tivemos alguns filmes de transexuais na mostra desse ano. este foi o mais bonitinho. estou acostumado com o cinema canadense colorido, mas meio político também. este é um filmão mainstream de 160 minutos que se parece mais com coisas como 'brokeback mountain'. maaaas devido a escassez de coisas boas, devo colocá-lo na minha lista. Embora seja muito longo e a história não tão interessante, o filme tem algumas imagens lindas, realmente inspiradoras. 

sonho que no ano que vem, não haja TANTAS sessões esgotadas e que as cópias sejam verificadas com uma antecedência adequada. 

cinema-sonho.


Nenhum comentário: