18 de abr de 2016

OS DIAS QUADRADOS

amanhã:
-há mais de dez dias estou tomando essa mesma medicação e ainda me encontro um tanto depressivo e com ideias suicidas. Sei que você deve estar se perguntando ‘por que você não se mata logo, então?’ (sei que você jamais se perguntaria isso, pois você é o psiquiatra e. sim, pois é a pergunta no qual a resposta dá sequência ao diagnóstico). por causa do fio de esperança. este ano. este ano de 2016. vou aguardar o desenrolar para ver se terei algum reconhecimento pela minha pobre literatura. pobre de sofrida, não pobre de ruim. quero vestir um terno roxo para comemorar essa dolorida literatura, porque o roxo é a cor da dor. não vou. não vou deixar a minha mãe abrir a boca para sugerir o que vou vestir.

o que o psiquiatra novo com aquele rostinho bonito vai sugerir, então? dobrar a dosagem? sim, bonito ele. dobrar a dosagem. só dobrar, pois eu já disse a ele que tenho a sensação constante de estar enlouquecendo mas. o que dizem é que quando uma pessoa enlouquece, ela nunca percebe. logo, se estou desconfiando que estou louco, então isso significa que não estou louco.

sim, só mais este ano. não vou tolerar outros. filho, filho, por que você está usando roupa preta há quatro dias seguidos? porque estou de luto pelo meu marido que morreu afogado no mississipi. ah é mesmo, filho, tinha me esquecido. blah; na verdade o trecho acima é parte do meu quinto livro, o romance e. não preciso, não preciso me preocupar para querer fazer algo grande, ou algo excelente pois: eu vou fazer o que eu faria, é só dar sequência, eu não vou fazer nada que eu não faria, só serei eu mesmo e. terminei o dolorido e louco primeiro capítulo onde revisito a minha vida passada (eu era uma garota chamada ‘julia’ e vivi nos anos de 1960 em uma cidadezinha no interior da inglaterra chamada 'ipswich') e minha pré-adolescência, meus doze anos, mais precisamente e.

O fio. O fio de esperança. ás vezes ele parece de mel e ás vezes de algodão, entende? tão grudento e ameaçadoramente eterno ou frágil, terrivelmente frágil. não é um corpo se debatendo no mississipi. os dias quadrados... eu costumava fazer um círculo em cima de cada dia no meu calendário de papel, mas há sete dias passei a desenhar quadrados em volta deles.


XOXO

Nenhum comentário: